Giro do Vale / Geral / Internacional

Cerca de 4 mil pessoas são evacuadas após terremoto no Chile

Autoridades diminuíram o estado de alerta de tsunami para um de “precaução”.

Foto: Jaime Peña / AFP

Foto: Jaime Peña / AFP

Um terremoto de 7.6 graus de magnitude na escala Richter atingiu neste domingo, dia 25, o sul do Chile, nos arredores da ilha turística de Chiloé, sem deixar vítimas, mas provocando alguns danos em estradas e casas, informou o Escritório Nacional de Emergência (Onemi). O terremoto ocorreu às 11h22local (12h22 de Brasília) 67 km a noroeste da cidade de Melinka, na Ilha de Chiloé. Inicialmente, as autoridades lançaram um alerta de tsunami que gerou a evacuação para setores mais altos de cerca de 4.000 pessoas nas áreas costeiras da Região dos Lagos, segundo a Polícia.

Quase duas horas depois do sismo, as autoridades diminuíram o estado de alerta para um de “precaução” na zona, advertindo a população para se afastar cerca de 80 metros das praias, devido a mudanças nas marés. Em outras regiões próximas, o estado de precaução foi retirado. De acordo com a Onemi, “não há perda de vidas humanas” segundo os primeiros relatos.Duas

horas após o terremoto, em cidades como Ancud, “vivia-se uma completa normalidade”, relatou o prefeito dessa localidade, Carlos Gómez, ao Canal 13. Nos primeiros minutos após o terremoto, houve cortes de energia elétrica e de linhas telefônicas. Algumas casas sofreram danos com a queda de objetos, afirmou Gómez.

A estrada que conecta a ilha ao continente sofreu danos consideráveis, que provocaram cortes parciais em vários trechos. “Muita força e ânimo aos compatriotas afetados pelo sismo em Chiloé e outras zonas do sul! Protocolos de emergência já estão operando”, disse a presidente chilena, Michelle Bachelet, em sua conta de Twitter.

O terremoto preocupou a população, que publicou imediatamente vídeos nas redes sociais nos quais se via o forte movimento de lâmpadas e móveis, além da queda de produtos das prateleiras dos supermercados. O Chile é um dos países mais sísmicos do mundo e tem implementado rigorosas regras para a construção civil resistente aos tremores. Em setembro do ano passado, um terremoto de 8.4 graus na escala Richter seguido de um tsunami abalou a região de Coquimbo, matando 15 pessoas. Em 2010, um outro terremoto de 8.8 também seguido de um tsunami, atingiu o centro e sul do país, deixando mais de 500 mortos.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Foram recuperados materiais possivelmente oriundos de furtos e roubos.

Um dos homens foi imobilizado por populares e o outro foi capturado no porão de uma casa.

Suspeito foi acompanhado por câmeras de videomonitoramento.

Chamas iniciaram na tarde da última quarta-feira