Giro do Vale / País / Política

Governo Temer tem rejeição de 51% dos brasileiros, aponta Datafolha

Levantamento mostra que 65% da população vê piora no cenário econômico.

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A popularidade do presidente Michel Temer sofreu uma queda desde julho, quando o índice de rejeição era de 31%. Segundo levantamento do Datafolha, 51% dos entrevistados consideram o governo Temer ruim ou péssimo.

Os dados foram recolhidos entre os dias 7 e 8 de dezembro, pouco depois de Temer ter sido citado em um acordo de delação premiada da Lava Jato. Enquanto o presidente atuava como interino, 41% dos brasileiros afirmavam que o governo era regular. Agora, são 34% que mantém a mesma opinião.

Além da queda de popularidade, o Datafolha também mapeou que há uma diminuição na confiança em níveis econômicos, fazendo com que o período atual seja parecido com o cenário pré-impeachment. São 66% dos brasileiros que dizem acreditar que a inflação aumentará, 19% que continuará no mesmo patamar e apenas 11% preveem diminuição.

Ainda considerando os dados econômicos, o Datafolha mostra que 65% da população afirma que a situação financeira do Brasil piorou, 25% diz que continua a mesma e 9% apontam que houve melhorias. A pesquisa ainda pontuou que 40% da população afirma que a gestão Temer é pior do que a anterior. Já 34% a avaliam como igual e 21% apontam melhorias.

Por causa dos altos níveis de rejeição, a pesquisa também mostra que 63% dos brasileiros são favoráveis à renúncia do presidente, para que haja eleições diretas ainda em 2016. Para haver eleições diretas, Temer precisaria renunciar até o dia 31 de dezembro deste ano.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Material estava em tonéis, e foi levado em ação que durou cerca de 5 minutos.

O suspeito, que já foi três vezes preso por furto em pouco mais de um mês, estava no interior do carro.

Veículo estava abandonado em uma rua do Bairro Pinheiros.

Decisões no mês de agosto fazem comissão técnica pensar em preservar jogadores importantes.