Giro do Vale / Esporte / Inter

Com boa atuação, Inter goleia Oeste e avança na Copa do Brasil

Colorado aplicou 4 a 1 no adversário e chegou à terceira fase do torneio.

Foto: Ricardo DUarte / Inter / Divulgação

Foto: Ricardo DUarte / Inter / Divulgação

Depois de muito tempo, uma goleada somada a uma boa atuação do Inter. E tranquilamente, com exceção de apenas alguns minutos no segundo tempo, que o Inter avançou à terceira fase da Copa do Brasil, ao despachar o Oeste por 4 a 1, na noite desta quarta-feira, no estádio Beira-Rio.

Na próxima fase, o Colorado encara Guarani de Juazeiro (CE) ou Sampaio Corrêa, que se enfrentam na semana que vem. Antes disso, já nesta quinta-feira o Inter – com reservas – volta a campo para enfrentar o Criciúma, pela Primeira Liga. A maratona segue ainda no sábado, quando os comandados de Zago têm pela frente o Brasil de Pelotas, pelo Gauchão.

Boa atuação e goleada

Ainda nos primeiros movimentos, um susto: Cleidson fez fila pela ponta esquerda e cruzou forte, numa bola que encontraria Robert em condições de chute na pequena área. Carlinhos cortou no meio do caminho e por não muito não marcou contra.

Foi só um susto. E logo esquecido. Na resposta, Carlinhos cruzou fechado da esquerda, a bola bateu na trave e voltou justo onde Brenner estava. Em meio à marcação, o centroavante completou para o fundo das redes e abriu o marcador.

O Oeste não tinha conseguido redefinir a sua estratégia ainda, quando, aos 14, Léo Ortiz chutou forte do campo de defesa. Parecia um balão de zagueiro, mas a bola foi no peito de Carlos. O atacante dominou, invadiu a área, cortou o zagueiro e bateu colocado para o 2 a 0.

Logo depois, a zaga do Oeste quase entregou a rapadura. Rodolfo errou o passe, Carlos recuperou e iniciou uma trama de passes que só não culminou no gol de Rodrigo Dourado porque Lídio conseguiu dividir na hora certa. Numa rara chegada à frente, aos 26, Natan por pouco não descontou numa falha de marcação colorada. Ele bateu de primeira o cruzamento de Mazinho e fez a bola raspar a trave de Danilo.

Percebendo que a defesa rival não era confiável, o Inter amornou e deixou o Oeste reter mais a bola. E num contragolpe que chegou lá outra vez, depois que Carlos recuperou no meio de campo. A bola ainda passou por Brenner e Uendel, já dentro da área, cruzou para Charles, de carrinho, completar. Ainda antes do apito final, o Oeste quase conseguiu marcar com Mazinho, que surpreendeu na cobrança de falta e obrigou Danilo a se esticar e espalmar.

Susto no início, tranquilidade no fim

Ambas equipes voltaram com mudanças para o segundo tempo – D’Alessandro, após sofrer com a marcação, deixou o campo para a entrada de Seijas. Mas a estrela do técnico Roberto Cavalo brilhou mais. Thiago Adam, que entrara no lugar de Robert, testou forte depois de cruzamento da esquerda logo aos 3 e marcou.

O Oeste, aí, gostou do jogo. Aos 6, Danilo Fernandes abandonou a meta para dar um bicão na meia lua antes que Thiago Adam pudesse dominar, às costas da marcação. Dois minutos depois, a bola ficou viva na área colorada e, no chute de Mazinho, Léo Ortiz desviou para escanteio. Após a cobrança, Danilo se esticou para evitar o gol de cabeça.

Os torcedores começavam a ter calafrios nas arquibancadas, mas o desafogo não demorou. Logo depois de toda a pressão, Carlos levou a melhor sobre a marcação e surgiu livre na cara do gol. O goleiro Rodolfo conseguiu fazer duas grandes defesas nos chutes do atacante, só que cometeu pênalti ao segurar o jogador em meio à dividida. Aos 10, então, Brenner cobrou com categoria e voltou a dar tranquilidade ao Inter no placar.

O gol esfriou os visitantes, que voltaram a ter dificuldades de criar, enquanto o Inter retomou a postura do fim da primeira etapa, aguardando os erros do adversário. Não custou muito e a oportunidade surgiu aos 26. Seijas cobrou escanteio e Fabinho, de cabeça, obrigou o goleiro Rodolfo a boa defesa. Dois minutos depois, Brenner invadiu a área e testou Rodolfo outra vez, quase anotando o quinto.

O Inter seguiu administrando o jogo até o fim e só não ampliou, porque Rodolfo brilhou outra vez em nova cabeçada de Fabinho, aos 42. O meia se adiantou à marcação e tentou o canto oposto do goleiro, que voou para não levar mais um. Mas já era tarde e a goleada já estava definida.

Copa do Brasil – segunda fase

Inter 4

Danilo Fernandes; Junio, Paulão, Leo Ortiz e Uendel; Charles (Fabinho), Rodrigo Dourado, Carlinhos e D’Alessandro (Seijas); Brenner e Carlos (Valdívia). Técnico: Antônio Carlos Zago

Oeste 1

Rodolfo, Reginaldo, João Victor, Garutti, Cleidson, Barra, Lídio (Guilherme Batata), Natan, Mazinho, Robert (Thiago Adam) e Erick (Da Mata). Técnico: Roberto Cavalo

Gols: Brenner (4/1), Carlos (14/1), Charles (34/1), Thiago Adam (3/2), Brenner (10/2);

Cartões amarelos: D’Alessandro, Carlinhos, Charles; Lídio, Erick, Garutti, Rodolfo;

Público: 10.958 torcedores;

Arbitragem: João Batista de Arruda, auxiliado por Michael Correia e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (trio do Rio de Janeiro).

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Material estava em tonéis, e foi levado em ação que durou cerca de 5 minutos.

O suspeito, que já foi três vezes preso por furto em pouco mais de um mês, estava no interior do carro.

Veículo estava abandonado em uma rua do Bairro Pinheiros.

Decisões no mês de agosto fazem comissão técnica pensar em preservar jogadores importantes.