Giro do Vale / Destaque / Economia / País

Preço da gasolina tem segunda queda seguida no ano

Redução no mesmo patamar da queda nas refinarias, porém, depende das distribuidoras e dos postos.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira, dia 24, a segunda queda consecutiva dos preços dos combustíveis em 2017. A petroleira decidiu revisar nas suas refinarias a partir deste sábado, dia 25, o preço médio da gasolina em 5,4% e do diesel em 4,8%.

Para o consumidor final, a companhia estimou que a gasolina pode cair 2,3% ou R$ 0,09 por litro, e o diesel 3% ou cerca de R$ 0,09 por litro, ambos também em média. A projeção considera que o ajuste seja integralmente repassado e que não ocorram alterações nas demais parcelas que compõe o preço final.

A redução no mesmo patamar da queda nas refinarias, no entanto, depende das distribuidoras e dos postos. A lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados. Na prática, o que tem ocorrido desde quando a empresa anunciou a sua nova política de preços, em outubro de 2016, é um rápido reajuste para os consumidores apenas quando a estatal anuncia aumentos dos combustíveis.

“O repasse não acontece na velocidade que o consumidor espera. Quando tem baixa de preço nas refinarias, a distribuidora demora a repassar para o posto, mas quando sobe, a distribuidora eleva no mesmo momento”, afirmou o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), José Alberto Gouveia.

A previsão do sindicalista é que as mudanças dos preços nas bombas sejam sentidas a partir da semana que vem. Segundo a Petrobras, a decisão vem principalmente pelo efeito da valorização do real desde a última revisão de preços, pela redução no valor dos fretes marítimos e ajustes na competitividade da estatal no mercado interno. A última alteração foi em 26 de janeiro, quando a gasolina ficou 1,4% mais barata nas refinarias e o diesel, 5,1%.

A empresa disse em nota que reafirma sua política de revisão de preços pelos menos uma vez a cada 30 dias, “o que lhe dá flexibilidade para lidar com variáveis com alta volatilidade”. “Os novos preços continuam com uma margem positiva em relação à paridade internacional, conforme princípio da política anunciada”, informou.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Time colorado joga pelo empate fora de casa nesta primeira fase.

Uma terceira vítima foi encaminhada ao hospital e não corre risco de morte.

Por motivos desconhecidos um Astra, que seguia em direção a Arroio do Meio, teria invadido a pista contrária e colidido de frente com a Saveiro.

Homem que arremessou objetos para o interior do pátio do presídio, chegou a disparar um tiro contra um policial.