Giro do Vale / Destaque / Polícia

Briga em cancha de bocha termina com quatro mortes em Candelária

Crimes ocorreram durante uma festa na comunidade São José, na tarde do domingo, dia 7.

Uma festa nesse fim de semana terminou de forma trágica na cancha de bocha da comunidade São José, na localidade de Arroio Lindo, a cerca de 30 quilômetros da cidade de Candelária, no Vale do Rio Pardo. Uma briga no início da noite desse domingo provocou a morte de quatro pessoas. A confusão começou por volta das 18h30min e ainda não há informações sobre a causa da discussão. No entanto, apuração preliminar da Polícia Civil aponta que uma rixa entre os envolvidos pode ter motivado os atos de violência

A discussão entre dois homens provocou uma briga generalizada na cancha de bocha, com uso de facas e disparos de armas de fogo. Três vítimas foram mortas com facadas e tiros e outra apenas com facadas. Os mortos foram identificados como Vilson da Silveira, de 39 anos; Ivo de Oliveira, 38; Eldo Quoos, de 33; e Fernando Nelson Vargas da Rosa, de 25 anos. Todas as vítimas residiam na localidade.

Um dos corpos estava na entrada do salão da comunidade, outro no gramado e dois próximos a uma cancha de bocha. Um dos mortos segurava uma faca, o que leva a suspeita de que ele possa ter ferido alguma das vítimas. O delegado Rodrigo Marquardt da Silveira informou que a polícia vai investigar o caso.

A Brigada Militar (BM) capturou um suspeito de participação na briga, que foi levado para a delegacia, mas outras três pessoas conseguiram fugir. A polícia apreendeu ainda uma arma longa, calibre 36, além de munição calibre 38. A BM realizou buscas na localidade durante a noite.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Carga ficou espalhada pela pista, e condutor ficou preso às ferragens

Pelo menos cinco homens armados com fuzis explodiram o banco, mas conseguiram fugir

De acordo com o banco, o orçamento para esta linha de crédito foi usado em sua totalidade

Presidente eleito recuou da ideia de extinção da pasta e diz que estuda a incorporação com outro ministério