Giro do Vale / Esporte / Inter

Em noite para ser esquecida, Inter fica no empate com o Paraná

Time repete atuação fraca, não chuta a gol e perde mais dois pontos em casa na Série B.

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Na última noite antes do início do inverno, os torcedores colorados acumularam mais motivos para se preocupar. Com uma atuação fraquíssima pela nona rodada da Série B, o Inter empatou em 0 a 0 com o Paraná, em um confronto para ser esquecido devido ao mau futebol apresentado – por ambas equipes.

Com o resultado, o Inter – que venceu apenas um jogo em quatro disputados em casa – chegou a 14 pontos e manteve-se fora do G4, ainda que com a mesma pontuação do terceiro colocado. O Inter volta a campo no próximo sábado, quando encara o Brasil, no estádio Bento Freitas.

Primeiro tempo?

O frio da noite de Porto Alegre pareceu piorar quando a bola rolou no Beira-Rio. Especialmente para os torcedores colorados. Depois da fraquíssima atuação diante do Santa Cruz, o time pareceu não evoluir em praticamente nada contra o Paraná. Sem criatividade e iniciativa, o Inter esbarrou na marcação adversária.

Não bastasse superar a marcação, as tentativas de ataque não raro deixavam espaços na defesa, os quais o Paraná não conseguia aproveitar por, principalmente, falta de mira. O meia Renatinho chegou a ter duas oportunidades de conclusão, uma no início e outra no fim do primeiro tempo. As duas longe do gol de Danilo Fernandes.

Do outro lado, o goleiro Richard não precisou praticar nenhuma defesa nos primeiros minutos. No máximo, saiu da baliza para duas intervenções em cruzamentos. Na bola que ele não alcançou – num raro momento em que o torcedor fez frisson no estádio – Rayan chegou rasgando antes que Fabinho conseguisse concluir.

Ao fim dos 46 minutos do primeiro tempo, com 8°C de temperatura e nenhuma finalização correta, a torcida vaiou.

O que era ruim piorou

Guto tentou mudar o Inter sacando Nico López e Ceará para as entradas de Brenner e Valdemir. O uruguaio saiu por conta de lesão. Mas logo aos 2, precisou mudar de novo. Eduardo Sasha dividiu uma bola e levou a pior. Após a pancada no joelho direito, precisou ser substituído. Marcelo Cirino entrou.

O jogo, que era ruim, ficou truncado. Até os 15, a bola mal fluía em campo, com excesso de faltas, atendimentos e cera. Aí o torcedor voltou a resmungar. Já se ia uma hora de futebol sem um chute no gol. O primeiro “uh” das arquibancadas foi como uma ironia. Num cruzamento de D’Alessandro, o zagueiro Rayan subiu mais que todos e desviou. Só que a bola foi para trás e passou raspando à trave paranista.

O Paraná chegou com perigo aos 28. Mas Robson caiu na área antes de a bola ser tocada para o gol – que foi anulado. Os visitantes ainda criaram outra boa chance aos 36, quando Brenner não conseguiu afastar o cruzamento e a bola sobrou para Rafael Lucas, que bateu torto e para fora.

Mas a principal chance de gol ainda estava por vir. Aos 43, Danilo Fernandes esticou-se para espalmar a falta cobrada por Robson. Aos gritos de “seja mais guerreiro”, o Inter precisou defender-se, além de ter cedido dois escanteios para o Paraná nos acréscimos. Quando o jogo acabou, é claro, as vaias foram ainda mais fortes.

Série B – 9ª rodada

Inter 0

Danilo Fernandes; Ceará (Valdemir), Danilo Silva, Klaus e Carlinhos; Rodrigo Dourado, Fabinho, Uendel e D’Alessandro; Nico López (Brenner) e Eduardo Sasha (Marcelo Cirino). Técnico: Guto Ferreira

Paraná 0

Richard; Cristovam, Rayan, Eduardo Brock e Igor; Leandro Vilela, Gabriel Dias, Renatinho (Luiz Otávio) e Minho (Jhony); Robson e Felipe Alves (Rafael Lucas). Técnico: Cristian de Souza

Cartões amarelos: Klaus, Uendel, D’Alessandro, Rodrigo Dourado, Carlinhos; Cristóvam, Felipe Alves, Robson

Arbitragem: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão, auxiliado por Cristhian Passos Sorence e Édson Antonio de Souza (trio goiano)

Público: 12.137 torcedores

Local: estádio Beira-Rio

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ainda há veículos furtados no município, que estão desaparecidos.

Ação policial iniciou após criminosos terem roubado uma moto nas imediações da Cervejaria Salva em Bom Retiro do Sul.

Homem é um dos sócios de outro envolvido e ambos teriam pago R$ 25 mil por ritual macabro.

Decisão foi feita após processo movido por um grupo de advogados trabalhistas.