Giro do Vale / Estado / Geral

Sem a greve situação do combustível só normalizará em pelo menos dois dias

Projeção da Sulpetro é baseada se trabalhos forem retomados nesta sexta-feira

O Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes do Rio Grande do Sul (Sulpetro) estimou que a normalização da distribuição de combustíveis no Estado só será possível dentro de dois a três dias. A projeção, feita pelo presidente da entidade, João Carlos Dal’Aqua, é baseada no caso de os carregamentos iniciarem nesta sexta-feira e “se as companhias distribuidoras trabalharem em tempo integral”.

A maioria das cidades gaúchas, estão sem gasolina. Em razão do desabastecimento não só do combustível, algumas prefeituras decretaram situação de emergência na noite da última quinta-feira, dia 24.

Os protestos dos caminhoneiros iniciaram em todas as regiões do país na segunda-feira, dia 21. Em vários estados, foi registrada falta de alimentos e combustível.

Fim da greve?

Na noite da quinta-feira, dia 24, o governo federal anunciou ter um acordo com os caminhoneiros para suspender a greve por 15 dias. No entanto, o acerto não foi unânime. A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que representa 700 mil caminhoneiros, recusou a proposta e há a possibilidade de que a manifestação continue. Conforme a Polícia Rodoviária Federal, não houve alterações nos pontos de manifestação na noite da quinta-feira. A PRF aguarda para constatar os primeiros movimentos desta sexta-feira.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

O motociclista negou o teste do etilômetro, sendo autuado administrativamente.

Na justificativa da proposta, o senador Airton Sandoval cita estudos feitos em países diversos que vinculam a adoção do horário de verão com o desenvolvimento de problemas de saúde.

Máxima pode chegar aos 30°C em algumas cidades do Estado

Indivíduo, que ainda não teve a identidade confirmada, teria sido alvejado por quatro disparos de arma de fogo.