Giro do Vale / Estado / Geral

Frio perde força no RS e temperatura pode chegar a 30º nos próximos dias

Calor pré-frontal deve ser registrado na quarta-feira, quando volta a chover na maioria dos municípios.

Foto: Divulgação

A segunda-feira, dia 27, no Rio Grande do Sul começou com temperatura negativa em algumas cidades. Serafina Corrêa, no Norte, registrou a mínima do Estado: -2,4°C. O mesmo ocorreu em Vacaria, na Serra, com -1,6°C. Ao que tudo indica, o frio dará uma trégua e o “efeito cebola” deve ser o destaque nos próximos dias.

O tempo fica firme nesta terça-feira, dia 28, com variação de nebulosidade apenas nas áreas litorâneas e no extremo Sul — por conta do vento. Ao amanhecer, o frio ainda dá as caras, com previsão de mínima de 3°C em São José dos Ausentes. Contudo, no decorrer do dia, a máxima no município serrano pode chegar a 19°C — uma amplitude térmica de 16°C. Há risco de geada em Bom Jesus, Vacaria e Canela.

Também na terça, a média mais alta do RS, de 25°C, pode ser registrada em Farroupilha, Campo Bom, Palmeira das Missões e Santo Augusto. Já na quarta-feira, dia 29, a temperatura sobe ainda mais. É o que afirma o meteorologista da Somar João Basso:

— Ocorrerá o calor pré-frontal, que antecede a passagem de uma frente fria.

A mínima do Rio Grande do Sul deve ser de 8°C, em Vacaria, na Serra. O grande destaque, no entanto, fica por conta da máxima, que deve chegar a 30°C em Porto Alegre.

A quarta-feira começa com tempo firme. Na parte da tarde, novas áreas de instabilidade se formam, levando chuva para praticamente todo o Estado. Há risco de temporal — acompanhado por rajadas de vento de 60 km/h, granizo e trovoadas — próximo da fronteira com a Argentina e com o Uruguai. A tendência é de que, até o fim de semana, as precipitações façam parte do cenário gaúcho.

 

GaúchaZH

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Regiões mais afetadas são monitoradas pela RGE e pela RGE Sul

Tricolor terá Universidad Catolica e Rosario; Colorado pegará River e possivelmente o São Paulo

Sensação de abafamento permanece, mas temperaturas não sobem tanto