Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Luan erra pênalti, e Grêmio empata com o Cruzeiro

Time de Renato saiu atrás, mas Everton deixou tudo igual na Arena.

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

A teoria indicava um salto do Grêmio na tabela. O time vinha de consistente vitória fora de casa contra o Corinthians e tinha pela frente, na Arena, um Cruzeiro que preservava forças para a Libertadores. O roteiro, porém, não foi cumprido à risca. Irregular na maior parte do tempo, o time de Renato chegou a acelerar o ritmo na segunda etapa, mas, no máximo, conseguiu alcançar o empate em 1 a 1. Com isso, segue na quarta posição do Brasileirão.

O Cruzeiro teve vantagem tática no primeiro tempo. Tudo por força da qualidade de seus três volantes, todos muito ativos na marcação e com rapidez e qualidade na transição. Lucas Romero, Ariel Cabral e Bruno Silva ergueram uma linha compacta na frente da área e anularam a movimentação de Luan. Com isso, houve o isolamento de André, que, aflito, corria de um lado a outro sem encontrar a bola. Para agravar, Arrascaeta e Rafinha, com agilidade, conseguiam se desvencilhar de Jailson e Maicon, expondo Gromel e Kannemann ao combate direto com Barcos. O time de Mano Menezes, assim, passou a criar chances. Aos 23, Arrascaeta ajeitou de cabeça para Barcos, que arrematou para defesa de Paulo Victor. Aos 33, o goleiro do Grêmio salvou com os pés, em nova conclusão perigosa de Barcos. Aos 43, foi a vez de Arrascaeta leva perigo em cobrança de falta, de novo defendida por Paulo Victor.

Confira a tabela do Brasileirão

O Grêmio, que exasperava sua torcida com passes laterais e muitas vezes jogando em recuo, uma rotina da qual apenas Everton buscava escapar, só conseguiu algo positivo aos 23 minutos. Luan livrou-se de Ariel Cabral na frente da área e forçou Fábio a sua única defesa em todo o primeiro tempo. Um enredo ruim ficou ainda pior aos 44 minutos. Egídio bateu falta curta da esquerda, Barcos atraiu a defesa e desviou de cabeça para o centro da área, onde Bruno Silva chegou antes de Cortez e desferiu um chute alto, de pé esquerdo, que Paulo Victor, desta vez, não conseguiu defender. A superioridade técnica do Cruzeiro justificava a vantagem. Ainda assim, haveria a chance do empate um minuto depois. Desta vez, na falta a favor do Grêmio, Luan endereçou a bola a André, mas o cabeceio saiu errado.

Para o segundo tempo, Renato providenciou a alteração habitual. Para tornar seu time mais agressivo, trocou Léo Moura por Alisson e fez de Ramiro lateral-direito. Outra mudança feita pelo técnico, a saída de André e a entrada de Jael, atendeu a uma exigência da torcida. Além de mais agressivo, o time tornou-se mais veloz nos movimentos. Às vezes, simplificou com cruzamentos altos para a área, na direção de Jael. Bruno Cortez, muito acionado, tinha as dificuldades de complemento que lhe são corriqueiras. Das cadeiras, a torcida, desta vez em número pequeno, percebia que faltava ao time maior criatividade na preparação das jogadas.

A solução, como sempre, veio com Everton. Aos 14 minutos, ele investiu pela esquerda, driblou a Léo com o corpo e venceu Fábio com um chute potente, no ângulo esquerdo.

A movimentação aumentou. Ao Grêmio, que acelerava, contrapunha-se um Cruzeiro não menos perigoso nos contra-ataques. O problema do time de Renato era romper o paredão de volantes postados na frente da área. Com isso, as chances de arremate praticamente tornavam-se nulas, reeditando uma dificuldade de outras partidas na Arena. E o jogo, aos poucos, retomou a cara do primeiro tempo, impacientando a torcida. A exceção veio na investida de Alisson, que sofreu pênalti de Luan. Na cobrança, feita por Luan, Fábio salvou o Cruzeiro ao defender no canto esquerdo. A noite, definitivamente, não teve final feliz.

BRASILEIRÃO, 20ª RODADA, 22/8/2018

GRÊMIO
Paulo Victor; Léo Moura (Alisson, int), Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Jailson (Douglas, 39’/2º) e Maicon; Ramiro, Luan e Everton; André (Jael, int)
Técnico: Renato Portaluppi.

CRUZEIRO
Fábio; Ezequiel (Robinho, 39’/2º), Léo, Murilo e Egídio; Lucas Romero, Ariel Cabral (Lucas Silva, 32’/2º), Bruno Silva e Arrascaeta (Thiago Neves, 19’/2º); Rafinha e Barcos.
Técnico: Mano Menezes

Gol: Lucas Silva (C), a 44 minutos do primeiro tempo e Everton (G), a 14 do segundo
Cartões amarelos: Ariel Cabral, Barcos, Ezequiel (C), Ramiro, Everton (G)
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Michael Correia e Silbert Faria Sisquim (trio carioca)

Renda R$ 398.680,00
Público: 14.559 (12.773 pagantes)
Local: Arena do Grêmio

PRÓXIMO JOGO

BRASILEIRÃO
25/8/2018, SÁBADO, 19H
ATLÉTICO-PR X GRÊMIO

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

O Fiat Uno azul, placa IGJ 8492, de Arroio do Meio teve perda total

veículo estava abandonado na Rua Henrique Schmidt, bairro São Francisco

Teste do bafômetro acusou 0,67 miligramas de álcool por litro de ar expelido

Após registro na Delegacia de Polícia, o indivíduo foi recolhido ao presídio