Giro do Vale / Estado / Saúde

Mais de 520 mil crianças devem ser vacinadas contra a pólio e o sarampo no Estado

Campanha nacional de vacinação começará na segunda-feira

Todas as crianças de 1 ano a 5 anos incompletos devem se vacinar contra a pólio e o sarampo, independente da situação vacinal, a partir da próxima segunda-feira, dia 6. No Rio Grande do Sul, há mais de 528 mil crianças nessa faixa etária. Segundo o governo do Estado, a meta é vacinar pelo menos 95% desse público. A campanha de vacinação prossegue até o dia 31 de agosto.

O dia D de mobilização nacional será realizado em 18 de agosto, um sábado, quando aproximadamente 2 mil postos de vacinação no RS estarão abertos para a imunização. A campanha tem o objetivo de aumentar os índices de cobertura vacinal e, assim, diminuir a possibilidade de retorno da pólio e a propagação do sarampo, doenças que já eram consideradas eliminadas no Brasil.

Sarampo

O sarampo não era registrado no Brasil desde 2015. No entanto, neste ano já foram confirmados 1.053 casos da doença, inclusive com cinco mortes no Norte do País. No Rio Grande do Sul, até o momento há 13 casos confirmados em pessoas com histórico de viagem à Europa e ao Amazonas ou em pessoas com contato próximo a elas.

Pólio

A pólio, também chamada de poliomielite ou paralisia infantil, está erradicada do Brasil desde 1994. O último caso registrado no Estado foi em 1983. Na campanha que ocorre neste mês, a vacinação é indiscriminada, ou seja, ela é indicada para todas as crianças dessa faixa etária, independente se estão com as doses de rotina em dia ou não e desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Vacinas

As vacinas utilizadas para essa estratégia serão a vacina oral da poliomielite  e a tríplice viral, que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. Essa também será uma oportunidade para que as crianças atualizem a vacinação de rotina.

A vacina da pólio prevista está disponível durante o ano todo nos postos e é indicada para crianças menores de 1 ano de idade em três doses: a primeira dose aos 2 meses, seguida de outras duas, aos 4 e 6 meses, todas elas injetáveis. A proteção é completada com dois reforços da vacina oral, aos 15 meses e aos 4 anos.

Em relação ao sarampo, a proteção ocorre por meio da vacina tríplice viral, indicada no calendário básico quando a criança completa 1 ano de idade. Aos 15 meses, ela é complementada com a vacina tetraviral, que protege contra as mesmas três da tríplice viral acrescida da varicela (catapora).

“A melhor forma de proteção é a vacina. É importante vacinar. Saúde é uma responsabilidade de todos nós. A consciência da nossa população é que vai determinar o sucesso dessa campanha”, afirmou o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, durante o lançamento da campanha de vacinação. Esse tipo de campanha de reforço, de acordo com o Ministério da Saúde, acontece de quatro em quatro anos e já estava prevista no orçamento da pasta.

 

O Sul

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

A moto furtada está avaliada em cerca de R$ 15 mil

Escolas e serviços essenciais, de urgência e emergência, terão expediente normal

O Leilão ocorrerá às 10h, no Auditório do Centro Administrativo

Segundo presidente eleito, projeção foi feita pelo economista Paulo Guedes