Giro do Vale / Esporte / Grêmio / Inter

Inter e Grêmio iniciam disputa pelo título do Campeonato Gaúcho

Dupla Gre-Nal chega ao primeiro clássico decisivo em situação semelhante

Foto: Divulgação

A gangorra, pelo menos momentaneamente, está arquivada no Rio Grande do Sul. Afinal, desta vez, nem Inter, nem Grêmio vivem uma situação tão distintamente superior à do outro. Ambos atravessam uma boa fase, coincidência não muito comum na história do Gre-Nal. E é assim que os rivais históricos se enfrentarão para decidir qual deles será o campeão gaúcho em 2019. O primeiro jogo é neste domingo, às 16h, no Beira-Rio. O outro, quarta-feira, na Arena, às 21h30min.

O Inter vem de um histórico pior. Enquanto o Grêmio revivia uma história de grandes títulos, o Colorado esteve na Série B. Voltou, recuperou-se e construiu um time capaz de não só encarar o adversário em igualdade de condições como também de vencê-lo. Neste momento, o Inter disputa a Libertadores com uma performance extremamente positiva. São três vitórias e um empate em quatro jogos. Chegou à final do Gauchão com tranquilidade, mas sem a melhor campanha − mérito conquistado pelo Grêmio, que leva o segundo jogo da final para a Arena.

Além disso, neste tempo, desenvolveu uma mecânica de equipe eficiente, que propiciou a evolução individual das peças. Jogadores como Nico López e Edenilson ganharam um protagonismo antes exclusivo de D’Alessandro e, mais recentemente, receberam a companhia de Paolo Guerrero, que marcou três gols em apenas dois jogos com a camisa do Inter.

Odair Hellmann, que já acumula quase um ano e meio no cargo, não disse qual escalação começa o Gre-Nal. Também fez alguns treinos fechados durante a semana, como ontem. Em sua entrevista, não confirmou o time e disse que só divulgará o nome dos seus 11 titulares pouco antes de a bola rolar no Beira-Rio.

Porém, há pouca margem para mistérios. A única indefinição é sobre a presença de Rodrigo Dourado, que sofreu uma pancada no joelho esquerdo na vitória sobre o Palestino, faz tratamento intensivo, mas não deve ter condições de jogo. A tendência é Odair optar por Rithely, embora também exista Rodrigo Lindoso como alternativa.

O Grêmio chegou à final do Gauchão com uma campanha praticamente perfeita. Em 15 jogos, foram 11 vitórias e quatro empates, com 38 gols feitos e apenas um sofrido. A invencibilidade será colocada à prova no clássico. Ao contrário do rival, Renato Portaluppi comanda uma equipe que mudou pouco nos últimos dois anos e meio.

O Tricolor vive boa fase desde 2016, quando encerrou um longo jejum de títulos. Recentemente, passou por um momento turbulento com as más atuações na Libertadores, mas retomou a confiança com a vitória sobre o Rosario Central no meio de semana. “Mais do que nunca, voltou a confiança total. Em um momento como esse, no qual havia questionamentos sobre algumas coisas, foi fundamental a vitória. Afinal, domingo temos os primeiros 90 minutos da final do Estadual”, disse o treinador.

A atuação na Libertadores da América convenceu o técnico de que é preciso dar continuidade à equipe. Por isso, Renato deve escalar o mesmo time que atuou diante do Central. No lado gremista, durante a semana, em todas as entrevistas de jogadores destacou-se a boa fase do Inter. Enfim, há bastante tempo que a frase “Gre-Nal não tem favorito” não é tão atual como nessa decisão do Gauchão.

Gauchão – primeiro jogo da final

Inter
Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rithely (Rodrigo Dourado), Edenílson, Patrick, D’Alessandro e Nico López; Paolo Guerrero.
Técnico: Odair Hellmann.

Grêmio
Paulo Victor; Leonardo Gomes, Pedro Geromel, Walter Kannemann e Bruno Cortez; Maicon, Matheus Henrique, Jean Pyerre, Diego Tardelli e Everton; André.
Técnico: Renato Portaluppi.

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).
Horário: 16h

Árbitro: Leandro Vuaden
Auxiliares: Élio Nepomuceno de Andrade Júnior e José Eduardo Calza

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

São 3,5 milhões nascidos em novembro com direito ao depósito da 1ª à 5ª parcela de R$ 600 e da extra de R$ 300, além do grupo do Bolsa Família

Frente fria empurra massa de ar frio que deve provocar queda na temperatura no Estado

Com mudança de ponto facultativo, unidades não abrem na sexta-feira

Serão beneficiados 3,6 milhões nascidos em outubro, além do grupo do Bolsa Família, com final 8 do NIS, que recebe a parcela extra de R$ 300