Giro do Vale / Esporte / Inter

Santos e Inter ficam no 0 a 0 na Vila

Colorado criou boas chances na etapa inicial, mas não conseguiu converter oportunidades em gols

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

O Inter até criou algumas das melhores chances de gol no confronto com o Santos, neste domingo. No entanto, não conseguiu encontrar alternativas para marcar, e as trocas no segundo tempo não melhoraram a equipe. Pressionado no fim, chegou a ter pênalti marcado contra si, que acabou anulado pelo VAR. No fim, saiu da Vila Belmiro com o empate em 0 a 0, em jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. 

Agora, o Inter volta suas atenções à Copa do Brasil, pela qual enfrenta o Paysandu, às 19h15min, no Mangueirão, na terça-feira. Pelo Campeonato Brasileiro, volta a entrar em campo no domingo, às 19h, contra o Avaí, no Beira Rio. 

Após início morno, Inter melhora no fim da primeira etapa 

O jogo começou sonolento, com as duas equipes com dificuldades para criar chances. Sem D’Alessandro e com Parede aberto pelo lado esquerdo, equipe de Odair Hellmann inicou dando chutão, sem conseguir reter a bola na frente. Guerrero, por sua vez, teve marcação dobrada e muito trabalho para se desvencilhar. 

A primeira – e única – chance boa de gol dos santistas foi aos 10 minutos. Rodrygo cruzou pelo lado direito de ataque, e a bola quicou na frente de Marcelo Lomba, que espalmou antes que ela pudesse chegar para Soteldo, que mergulhava de carrinho para marcar. 

A partir dos 30 minutos da etapa inicial, o Inter começou a tomar as ações do confronto. Passou a propor o jogo e imprimiu o ritmo que vinha conseguindo apresentar nas últimas partidas, contra CSA e Paysandu, no Beira Rio. 

Não demorou muito para a superioridade se transformar em gol – mas que acabou anulado. Guerrero, impedido, recebeu em profundidade e escorou para Guilherme Parede marcar. O auxiliar flagrou a posição irregular e VAR confirmou a condição do peruano. O 0 a 0 continuou no placar após o lance. 

O Inter seguiu pressionando, e criou duas boas chances em sequência. Aos 36 minutos, Nico López roubou bola de Jorge no lado direito e acha Guerrero, que finalizou para boa defesa de Vanderlei. Um minuto depois, Emerson Santos ajeitou para Guilherme Parede, que chutou rasteiro: passou próximo ao pé da trave direita de Vanderlei. As tentativas, no entanto, não resultaram em gol. 

Odair tenta, mas trocas não funcionam 

Na segunda etapa, o Santos voltou com um velho conhecido da torcida colorada: Eduardo Sasha. Mas foi o Inter quem voltou a criar as melhores oportunidades, mesmo com a equipe da casa mais presente no campo de ataque. Aos 10 minutos, Nonato aproveitou bola mal afastada de soco por Vanderlei após cobrança de falta e levou perigo na finalização.

Sem encontrar soluções para marcar, o técnico Odair Hellmann optou por colocar em campo William Pottker como alternativa ofensiva, além de Rithely no lugar de Edenilson – que sentiu e precisou ser substituído. Mas as trocas não funcionaram, e o Santos melhorou. Criou duas boas chances, dos pés de Diego Pituca e Jean Mota, ambas parando no goleiro Marcelo Lomba.

Como última alternativa, sacou Guerrero para colocar Rafael Sobis. O atacante, porém, não foi efetivo. Por outro lado, o Santos, que por sua vez melhorou depois das trocas de Sampaoli, seguiu criando chances, pressionando o Inter no seu próprio campo de defesa. 

Com mais posse de bola, os santistas chegaram a ter pênalti marcado a seu favor aos 38 do segundo tempo. Rodrygo projetou o corpo contra Victor Cuesta dentro da área, árbitro chegou a marcar pênalti, mas decisão por meio do VAR anulou marcação, mantendo a igualdade em zero no placar até o fim da partida. 

Campeonato Brasileiro – 6ª rodada

Santos 0
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Jean Lucas (Kaio Jorge), Carlos Sánchez (Eduardo Sasha) e Jean Mota; Soteldo (Cueva) e Rodrygo. Técnico: Jorge Sampaoli 

Inter 0
Marcelo Lomba; Bruno, Emerson Santos, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso, Nonato, Edenilson (Rithely), Guilherme Parede e Nico López (William Pottker); Guerrero (Rafael Sobis). Técnico: Odair Hellmann

Gols: – 
Arbitragem: Rodolpho Toski Marques (FIFA-PR)
Cartões amarelos: Bruno, Nico López, Rafael Sóbis, Emerson Santos, Iago e Odair Hellmann (Inter), Jean Lucas, Diego Pituca, Soteldo, Lucas Verissimo e Jorge Sampaoli (Santos)
Local: Vila Belmiro, Santos (SP) 
Público: 12.756 pessoas 
Renda: R$ 479.470

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Nos sete meses deste ano foram criados 461.411 postos de trabalho

Ao chegar no estabelecimento, o policiamento constatou que o suspeito tinha um mandado de prisão em aberto

A casa foi arrombada entre a noite da última quinta e a manhã desta sexta-feira

Homem é encontrado morto em um dos quartos