Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter sofre para empatar com Fortaleza, mas segue luta por vaga direta a Libertadores

Jogo tenso terminou em 2 a 2, com ambos os gols do colorado marcados por Guerrero

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Em um jogo tenso, o Inter manteve vivo o sonho de garantir uma vaga direta para Libertadores, ainda que a tarefa seja difícil. Na noite deste domingo, o Colorado recebeu Fortaleza e deixou escapar pontos importantes para a planejamento do clube ao empatar em 2 a 2. Os visitantes saíram na frente, mas o Inter, mais na resiliência do que na técnica, buscou o empate. Para aumentar a aflição, aos 45 minutos do segundo tempo, Marcelo Lomba defendeu pênalti para garantir um ponto conquistado.

Depois de ser surpreendido com um gol de Osvaldo, que driblou Heitor e estufou a rede logo no começo, o Inter viu o adversário se fechar para segurar o resultado. Aproveitou, então, para ir para cima e buscar o empate. A partir dos 20 minutos iniciais, passou a dominar o jogo, mas os erros nas finalizações persistiram até o final da primeira etapa. Depois de muita insistência e chances perdidas, Guerrero empatou de cabeça.

No segundo tempo, a partida foi mais parelha. Tinga, em dividida com Uendel, colocou o Forteleza de novo na frente. E, mais uma vez, o empate saiu de uma cabeceio do centroavante colorado. Aos 37 minutos, pulou mais alto que a zaga em cobrança de escanteio e mandou no ângulo. No apagar das luzes, uma polêmica marcação de pênalti após revisão no VAR, mas que foi defendida pelo goleiro colorado.

Com o resultado, o Colorado permanece em sétimo lugar, agora com 51 pontos, mas ainda a três do São Paulo, que também empatou na rodade. A próxima partida do time de Zé Ricardo é contra o Goiás, na quarta-feira, no Beira-Rio. O jogo ocorre às 19h30min.

Desatenção inicial e domínio posterior

Precisando da vitória para buscar uma vaga na Libertadores, o início de jogo não poderia ter sido pior para o Colorado. Contra um adversário veloz e que antecipou a marcação, o Inter viu os visitantes abrirem o placar logo aos 7 minutos. Pela esquerda, Osvaldo recebeu de Romarinho e driblou Heitor para ficar de frente para Lomba. Bateu sem chances para o goleiro, que saiu reclamando para o árbitro ao lado de seus companheiros. No início do lance que resultou no gol, o zagueiro Rodrigo Moledo trombou com o comandante da partida e ficou caído.

A reclamação não resultou em nada, e a partida seguiu. Nervoso em campo, os mandantes erravam muitos passes e facilitavam a vida dos adversários. Com a vantagem no marcador, a equipe de Rogério Ceni recuou e se fechou, apostando nos contra-ataques. Mas, com a mudança tática, o time de Zé Ricardo começou se encontrar em campo. Guerrero teve chance clara de empatar depois de receber lançamento aéreo de Patrick, mas, de cara com o goleiro, se atrapalhou após dominar de peito e bateu fraco.

E, a partir de então, só deu Inter. Aos 20 minutos, em saída errada do Ceará, D’Alessandro encontrou novamente o peruano, que tinha a dianteira livre para arrancar em direção à goleira. Mas buscou o passe, e errou. Na sequência, D’Alessandro – peça fundamental no sistema, comandando as ações pelo meio campo e distribuindo o jogo –, cobrou falta venenosa, que, com desvio, obrigou Felipe Alves a salvar de peito. 

Da insistência, o gol

Embalado pela torcida, o grupo foi para cima, criou diversas oportunidades, mas pecava na hora da finalização. O camisa 9 teve outra chance em cruzamento de Patrick, mas bateu mal após fazer o giro para limpar a marcação. Em cobrança de falta, Guerrero chutou rasteiro e com efeito, mas o goleiro do Fortaleza, atento, defendeu mais uma vez.

Foi aos 42 minutos que o Inter finalmente estufou a rede adversária. Uendel escorou de cabeça cruzamento de Pottker, e a bola encontrou o peruano, que cabeceou forte para dentro do gol. Na comemoração, agradeceu ao companheiro, bastante contestado pela torcida, e jogou as mãos ao céu.

Já nos acréscimos, o árbitro assinalou toque de mão da zaga cearense e deu pênalti a favor do Colorado. Contudo, o VAR chamou José Mendonça da Silva Junior para a revisão. Após rever a jogada nas câmeras, anulou a marcação e considerou lance normal – a bola, na verdade, bateu entre as pernas do jogador.

Reviravoltas e polêmicas

Da mesma forma como acabou o etapa inicial o Inter retornou para a metade final do confronto: pressionando. Logo aos 2 minutos, Edenílson recebeu de D’Alessandro e encontrou espaço para chutar firme da entrada da área. Felipe Alves pulou alto para espalmar pela linha de fundo. Na sequência, Cuesta adiantou a marcação e conseguiu boa roubada de bola, lançando D’Alessandro. O capitão encontrou Uendel, que fez bom cruzamento para Patrick. O meia finalizou de primeira, por cima do gol.

Nem mesmo a saída de Pottker, que, com dores, deixou o campo e deu lugar a Guilherme Parede, a tônica do jogo mudou. O Inter continuou a ter mais posse de bola e oportunidades, mas os erros de cruzamentos também se mantiveram. Buscando maior mobilidade, Zé Ricardo colocou Neilton no lugar de Patrick. O Colorado parecia controlar o jogo, mas uma substituição do técnico Ceni mudou o rumo da partida. O ex-goleiro tirou André Luís para apostar em Tinga. E deu certo.

Em um lance confuso de contra-ataque, aos 26 minutos, ele mandou para o fundo das redes para colocar o Fortaleza em vantagem. No início da jogada, Gabriel Dias conduziu até a linha de fundo pela esquerda e fez o cruzamento para dentro área, a bola desviou e traiu Lomba, que espalmou para a frente e caiu para dentro do gol. Ela sobrou para Uendel, que, desatento, não viu a chegada de Tinga. Da dividida, melhor para este, que viu a bola cruzar a linha e sai correndo para comemorar.

Mas o Inter estava resiliente. Se faltava técnica, a lógica era ir como dava. Em cobrança de escanteio, Guerrero deu um testaço para deixar tudo igual novamente e manter vivo o sonho de conquistar vaga na fase de grupo da Libertadores. No apagar das luzes, no minuto final, o árbitro marcou pênalti para o Fortaleza por toque de mão de Cuesta, após checagem no VAR. Seguro, Lomba fechou a metade direita da goleira e defendeu a cobrança, garantindo um pontinho.

Brasileirão 2019 – 34ª Rodada

Inter (2)
Lomba; Heitor (Rafael Sobis), Moledo, Cuesta e Uendel; Edenílson e Lindoso; William Pottker (Guilherme Parede), D’Alessandro e Patrick (Neílton); Guerrero
Técnico: Zé Ricardo

Fortaleza (2)
Felipe Alves; Gabriel Dias, Quintero, Bruno Melo, Carlinhos; Felipe, Juninho; André Luis (Tinga), Romarinho (Edinho), W. Paulista (Kieza) e Osvaldo.
Técnico: Rogério Ceni

Gols: Osvaldo (7”/1ºT), Guerro (42”/1ºT e 7”/2ºT) Tinga (26”/2ºT)
Cartões amarelos: Carlinhos, Gabriel Dias (F), Edenílson, Sobis, Moledo e Lindoso (I)
Árbitro: José Mendonça da Silva Junior
Local: Beira-Rio, em Porto Alegre

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Abordagem aconteceu após policiais desconfiarem da atitude da dupla que estava em via pública

Grupo fará a gravação de seu primeiro clip durante a apresentação

Dentre os presos está um homem apontado como líder local de uma facção criminosa e sua companheira