Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter sofre para empatar com Fortaleza, mas segue luta por vaga direta a Libertadores

Jogo tenso terminou em 2 a 2, com ambos os gols do colorado marcados por Guerrero

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Em um jogo tenso, o Inter manteve vivo o sonho de garantir uma vaga direta para Libertadores, ainda que a tarefa seja difícil. Na noite deste domingo, o Colorado recebeu Fortaleza e deixou escapar pontos importantes para a planejamento do clube ao empatar em 2 a 2. Os visitantes saíram na frente, mas o Inter, mais na resiliência do que na técnica, buscou o empate. Para aumentar a aflição, aos 45 minutos do segundo tempo, Marcelo Lomba defendeu pênalti para garantir um ponto conquistado.

Depois de ser surpreendido com um gol de Osvaldo, que driblou Heitor e estufou a rede logo no começo, o Inter viu o adversário se fechar para segurar o resultado. Aproveitou, então, para ir para cima e buscar o empate. A partir dos 20 minutos iniciais, passou a dominar o jogo, mas os erros nas finalizações persistiram até o final da primeira etapa. Depois de muita insistência e chances perdidas, Guerrero empatou de cabeça.

No segundo tempo, a partida foi mais parelha. Tinga, em dividida com Uendel, colocou o Forteleza de novo na frente. E, mais uma vez, o empate saiu de uma cabeceio do centroavante colorado. Aos 37 minutos, pulou mais alto que a zaga em cobrança de escanteio e mandou no ângulo. No apagar das luzes, uma polêmica marcação de pênalti após revisão no VAR, mas que foi defendida pelo goleiro colorado.

Com o resultado, o Colorado permanece em sétimo lugar, agora com 51 pontos, mas ainda a três do São Paulo, que também empatou na rodade. A próxima partida do time de Zé Ricardo é contra o Goiás, na quarta-feira, no Beira-Rio. O jogo ocorre às 19h30min.

Desatenção inicial e domínio posterior

Precisando da vitória para buscar uma vaga na Libertadores, o início de jogo não poderia ter sido pior para o Colorado. Contra um adversário veloz e que antecipou a marcação, o Inter viu os visitantes abrirem o placar logo aos 7 minutos. Pela esquerda, Osvaldo recebeu de Romarinho e driblou Heitor para ficar de frente para Lomba. Bateu sem chances para o goleiro, que saiu reclamando para o árbitro ao lado de seus companheiros. No início do lance que resultou no gol, o zagueiro Rodrigo Moledo trombou com o comandante da partida e ficou caído.

A reclamação não resultou em nada, e a partida seguiu. Nervoso em campo, os mandantes erravam muitos passes e facilitavam a vida dos adversários. Com a vantagem no marcador, a equipe de Rogério Ceni recuou e se fechou, apostando nos contra-ataques. Mas, com a mudança tática, o time de Zé Ricardo começou se encontrar em campo. Guerrero teve chance clara de empatar depois de receber lançamento aéreo de Patrick, mas, de cara com o goleiro, se atrapalhou após dominar de peito e bateu fraco.

E, a partir de então, só deu Inter. Aos 20 minutos, em saída errada do Ceará, D’Alessandro encontrou novamente o peruano, que tinha a dianteira livre para arrancar em direção à goleira. Mas buscou o passe, e errou. Na sequência, D’Alessandro – peça fundamental no sistema, comandando as ações pelo meio campo e distribuindo o jogo –, cobrou falta venenosa, que, com desvio, obrigou Felipe Alves a salvar de peito. 

Da insistência, o gol

Embalado pela torcida, o grupo foi para cima, criou diversas oportunidades, mas pecava na hora da finalização. O camisa 9 teve outra chance em cruzamento de Patrick, mas bateu mal após fazer o giro para limpar a marcação. Em cobrança de falta, Guerrero chutou rasteiro e com efeito, mas o goleiro do Fortaleza, atento, defendeu mais uma vez.

Foi aos 42 minutos que o Inter finalmente estufou a rede adversária. Uendel escorou de cabeça cruzamento de Pottker, e a bola encontrou o peruano, que cabeceou forte para dentro do gol. Na comemoração, agradeceu ao companheiro, bastante contestado pela torcida, e jogou as mãos ao céu.

Já nos acréscimos, o árbitro assinalou toque de mão da zaga cearense e deu pênalti a favor do Colorado. Contudo, o VAR chamou José Mendonça da Silva Junior para a revisão. Após rever a jogada nas câmeras, anulou a marcação e considerou lance normal – a bola, na verdade, bateu entre as pernas do jogador.

Reviravoltas e polêmicas

Da mesma forma como acabou o etapa inicial o Inter retornou para a metade final do confronto: pressionando. Logo aos 2 minutos, Edenílson recebeu de D’Alessandro e encontrou espaço para chutar firme da entrada da área. Felipe Alves pulou alto para espalmar pela linha de fundo. Na sequência, Cuesta adiantou a marcação e conseguiu boa roubada de bola, lançando D’Alessandro. O capitão encontrou Uendel, que fez bom cruzamento para Patrick. O meia finalizou de primeira, por cima do gol.

Nem mesmo a saída de Pottker, que, com dores, deixou o campo e deu lugar a Guilherme Parede, a tônica do jogo mudou. O Inter continuou a ter mais posse de bola e oportunidades, mas os erros de cruzamentos também se mantiveram. Buscando maior mobilidade, Zé Ricardo colocou Neilton no lugar de Patrick. O Colorado parecia controlar o jogo, mas uma substituição do técnico Ceni mudou o rumo da partida. O ex-goleiro tirou André Luís para apostar em Tinga. E deu certo.

Em um lance confuso de contra-ataque, aos 26 minutos, ele mandou para o fundo das redes para colocar o Fortaleza em vantagem. No início da jogada, Gabriel Dias conduziu até a linha de fundo pela esquerda e fez o cruzamento para dentro área, a bola desviou e traiu Lomba, que espalmou para a frente e caiu para dentro do gol. Ela sobrou para Uendel, que, desatento, não viu a chegada de Tinga. Da dividida, melhor para este, que viu a bola cruzar a linha e sai correndo para comemorar.

Mas o Inter estava resiliente. Se faltava técnica, a lógica era ir como dava. Em cobrança de escanteio, Guerrero deu um testaço para deixar tudo igual novamente e manter vivo o sonho de conquistar vaga na fase de grupo da Libertadores. No apagar das luzes, no minuto final, o árbitro marcou pênalti para o Fortaleza por toque de mão de Cuesta, após checagem no VAR. Seguro, Lomba fechou a metade direita da goleira e defendeu a cobrança, garantindo um pontinho.

Brasileirão 2019 – 34ª Rodada

Inter (2)
Lomba; Heitor (Rafael Sobis), Moledo, Cuesta e Uendel; Edenílson e Lindoso; William Pottker (Guilherme Parede), D’Alessandro e Patrick (Neílton); Guerrero
Técnico: Zé Ricardo

Fortaleza (2)
Felipe Alves; Gabriel Dias, Quintero, Bruno Melo, Carlinhos; Felipe, Juninho; André Luis (Tinga), Romarinho (Edinho), W. Paulista (Kieza) e Osvaldo.
Técnico: Rogério Ceni

Gols: Osvaldo (7”/1ºT), Guerro (42”/1ºT e 7”/2ºT) Tinga (26”/2ºT)
Cartões amarelos: Carlinhos, Gabriel Dias (F), Edenílson, Sobis, Moledo e Lindoso (I)
Árbitro: José Mendonça da Silva Junior
Local: Beira-Rio, em Porto Alegre

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

São 3,5 milhões nascidos em novembro com direito ao depósito da 1ª à 5ª parcela de R$ 600 e da extra de R$ 300, além do grupo do Bolsa Família

Frente fria empurra massa de ar frio que deve provocar queda na temperatura no Estado

Com mudança de ponto facultativo, unidades não abrem na sexta-feira

Serão beneficiados 3,6 milhões nascidos em outubro, além do grupo do Bolsa Família, com final 8 do NIS, que recebe a parcela extra de R$ 300