Giro do Vale / Geral

Polícia Civil decide entrar em greve caso pacote vá à votação

Representantes dos policiais criticaram o vice-governador Ranolfo Vieira, ao chegar à Praça da Matriz

Foto: Divulgação

Em assembleia realizada na tarde desta terça-feira, o Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores da Policia Civil do Rio Grande do Sul (Ugeirm) deliberou pela decretação de greve no caso de o pacote do governo do Estado vá para a pauta de votação da Assembleia Legislativa. Diversos servidores, após a assembleia na frente do Palácio Piratini, saíram em caminhada em direção ao Palácio Piratini.

A previsão inicial é de que o conjunto de propostas do Executivo seja votado na próxima terça-feira. A partir de então começa a trancar a pauta da Assembleia Legislativa. Na semana passada, o presidente da Casa, Luis Augusto Lara, chegou a defender a retirada do regime de urgência do pacote. 

O grupo chegou à Praça da Matriz – palco de ato unificado de outras categorias – por volta das 16h30min. Parte dos sindicalistas cantou a o verso “você pagou com traição, a quem sempre lhe deu a mão”. O “homenageado” foi o vice-governador Ranolfo Vieira, que era delegado de polícia.  

Também contra o pacote, professores ligados ao Cpers/Sindicato estão com os braços cruzados desde novembro. Outras categorias também aderiram à greve. Na semana passada, representantes de Brigada Militar e Corpo de Bombeiros Militar realizaram marcha protestando. 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Período de matrículas se estende até o dia 18 de fevereiro

Vítima tinha 81 anos, e faleceu no dia 11 de janeiro no Hospital Estrela

Inscrições começam em 22 de janeiro, e prazo vai até 9 de fevereiro. Prova está marcada para 21 de março; confira cargos