Giro do Vale / Destaque / Geral

Governo retira 1,3 milhão de beneficiários do Bolsa Família, por irregularidades

Cancelamentos no cadastro gerou economia de R$ 1,3 bilhão aos cofres públicos

Foto: Divulgação

Até novembro do ano passado, o governo federal retirou 1,3 milhão de beneficiários do programa Bolsa Família devido a irregularidades no cadastro. De acordo com Ministério da Cidadania, o cancelamento de benefícios gerou economia de R$ 1,3 bilhão para os cofres públicos. Segundo o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, o governo está com estudos adiantados para reformular o programa. No entanto, ainda não há prazo para que a reformulação seja lançada.

O porta-voz ainda confirmou à Agência Brasil que a mudança de nome do Bolsa Família está sendo analisada. “É uma das propostas, mas ainda não está fechada. Tudo indica [que sim]”. Transferência de renda Criado em 2003, o Bolsa Família é um programa de transferência de renda do governo federal que tem o objetivo de combater a extrema pobreza no país. Em 2020, o Orçamento da União prevê que R$ 29,5 bilhões sejam pagos em benefícios do programa.

O público-alvo do programa é formado, prioritariamente, por famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89 mensais, e de pobreza, com renda entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais por membro. O benefício médio pago a cada família é de R$ 189,21. Para receber o benefício, é necessário que haja na família crianças ou adolescentes com idade até 17 anos.

Para garantir o acesso ao benefício, as famílias devem seguir as condicionantes impostas pelo governo, como matrícula na escola e levar as crianças até 7 anos para serem vacinadas conforme o calendário de vacinação do Ministério da Saúde. 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Crédito cairá na conta indicada na declaração do IR 2020

Base de cálculo para o exercício de 2021 vai ser publicada até 30 de novembro

Fim de semana pode ter muito granizo pelo Estado

Cartão vermelho de Leandro Fernández comprometeu atuação da equipe de Eduardo Coudet, que ficou no 0 a 0 na Colômbia