Giro do Vale / Destaque / Saúde

Ministério da Saúde autoriza uso de cloroquina em pacientes graves de coronavírus

No entanto, pasta alerta para que população não busque o remédio nas farmácias, já que uso é restrito e em ambientes controlados

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. (Foto: Divulgação)

Ainda em entrevista coletiva nesta quarta-feira, quando detalhou os números sobre o coronavírus no Brasil – país chegou nesta quarta-feira a 57 mortos – o Ministério da Saúde anunciou um tratamento para pacientes em estado grave. A cloroquina, utilizada no país no tratamento da malária, poderá ser aplicada nos hospitais durante cinco dias, conforme decisão médica. 

A rede de saúde do país deve receber 3,4 milhões de unidades do medicamento. No entanto, o uso é restrito aos hospitais. Trata-se de uma alternativa terapêutica, de cinco dias, apenas a pacientes em estado grave. O Ministério ressaltou a experiência de décadas do Brasil com a produção e aplicação do medicamento.

O Ministério da Saúde frisou para a importância do protocolo. Desta forma, recomendou que as pessoas não busquem o medicamento na farmácia. Caso não haja os sintomas de malária ou de outras doenças combatidas pela cloroquina, como lúpus e artrite, os efeitos colaterais podem ser graves, alertou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Contaminação do produto pode provocar uma nova queda das exportações brasileiras

Técnico Eduardo Coudet deve escalar nesta quinta-feira o que tiver de melhor à disposição

Confira as explicações a algumas das principais dúvidas relacionadas ao novo cronograma de retomada das escolas

Estado registrou 68 novos óbitos apenas nas últimas 24 horas