Giro do Vale / Destaque / Saúde

Ministério da Saúde autoriza uso de cloroquina em pacientes graves de coronavírus

No entanto, pasta alerta para que população não busque o remédio nas farmácias, já que uso é restrito e em ambientes controlados

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. (Foto: Divulgação)

Ainda em entrevista coletiva nesta quarta-feira, quando detalhou os números sobre o coronavírus no Brasil – país chegou nesta quarta-feira a 57 mortos – o Ministério da Saúde anunciou um tratamento para pacientes em estado grave. A cloroquina, utilizada no país no tratamento da malária, poderá ser aplicada nos hospitais durante cinco dias, conforme decisão médica. 

A rede de saúde do país deve receber 3,4 milhões de unidades do medicamento. No entanto, o uso é restrito aos hospitais. Trata-se de uma alternativa terapêutica, de cinco dias, apenas a pacientes em estado grave. O Ministério ressaltou a experiência de décadas do Brasil com a produção e aplicação do medicamento.

O Ministério da Saúde frisou para a importância do protocolo. Desta forma, recomendou que as pessoas não busquem o medicamento na farmácia. Caso não haja os sintomas de malária ou de outras doenças combatidas pela cloroquina, como lúpus e artrite, os efeitos colaterais podem ser graves, alertou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

O valor da taxa é de R$ 85 e deverá ser pago até 28 de maio

Documento interno traz orientações generalizadas e não encerra dúvidas

Não haverá cobrança de juros ou multa por atraso de pagamento sobre as parcelas suspensas do financiamento

No Estado são 71% de recuperados segundo as informações do Governo do Estado