Giro do Vale / Geral

PATRAM flagra crime ambiental na Barragem em Bom Retiro do Sul

Ação de baixar o nível do rio para conserto de um portão da Eclusa foi feita de forma irregular causando a morte de centenas de peixes

Foto: Divulgação

Policiais da Patrulha Ambiental (PATRAM) da Brigada Militar realizaram vistoria na manhã desta segunda-feira, dia 15, após denúncia de mortandade de peixes nas galerias da escada da Barragem Eclusa em Bom Retiro do Sul.

Chegando no local, os policiais fizeram contato com o responsável pela barragem, que acompanhou a vistoria. Foi constatado que centenas de peixes, a maioria da espécie pintado, morreram por falta de oxigenação nos compartimentos da escada utilizada pelos animais para acessarem da parte jusante para montante do Rio Taquari.

Foto: Divulgação

A falta de oxigenação ocorreu porque foi baixado o nível do rio, com a intenção de realizar o conserto de um portão da eclusa que está danificado, e dessa não possibilitando a passagem de barcos pelo local.

Segundo o sargento Adilson Brum da PATRAM, a manobra foi realizada de forma irregular.

“Os peixes deveriam ter sido removidos manualmente desse local, e não poderia ter intervenção mesmo que fosse emergencial desse jeito, tinha que ter um plano de ação para evitar danos a fauna”, destaca.

Sargento Adilson Brum

Licença vencida

Também foi verificado que a Licença de Operação da barragem, emitida pela FEPAM, estava vencida. Os policiais confeccionaram Notificação Ambiental para que paralisassem as manobras realizadas sem as medidas com plano de ação ambiental, além de um Termo Circunstanciado para o DNIT. O Relatório Ambiental será encaminhado para o Fórum, Promotoria Pública e FEPAM.

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Armados, os criminosos levaram cerca de R$ 300 do local

Acidente ocorreu sobre a ponte do Arroio Estrela, nas proximidades das Rações Languiru

Reajuste no valor dos benefícios é menor que o do salário mínimo, que aumentou 10,18% em 2022

Segundo relatório da IFI, a despesa prevista com o Auxílio Brasil é praticamente igual ao gasto dos programas sociais de 2021