Giro do Vale / Geral

Fachin arquiva inquérito no STF e proíbe PF de investigar Toffoli

Ministro também proibiu qualquer investigação com base em delação do ex-governador Sergio Cabral, que embasou pedido da PF

O ministro do STF (Supremo Tribunal Fedferal), Edson Fachin, negou nesta sexta-feira, dia14, pedido da Polícia Federal para investigar o seu colega, o ministro Dias Toffoli, que teve o nome citado em delação do ex-governador do Rio Sérgio Cabral. Fachin também proibiu novas investigações com base no depoimento, o que embasou o pedido de investigação da PF.

Na terça-feira, A Polícia Federal havia pedido abertura de inquérito ao STF (Supremo Tribunal Federal) para investigar o ministro Dias Toffoli. 

Toffoli foi acusado pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral de ter recebido R$ 4 milhões para favorecer dois ex-prefeitos da capital carioca em processos do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A acusação foi feita em delação de Cabral, que comandou o estado entre 2007 e 2014, e está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, na zona oeste da capital fluminense. Cabral foi detido em 17 de novembro de 2016 pela Polícia Federal durante a operação Calicute.

Já na quinta-feira, o ex-secretário de Obras do Rio de Janeiro Hudson Braga negou ter realizado qualquer pagamento ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli para favorecer dois ex-prefeitos em processos no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Corpo que estava em avançado estado de decomposição, foi encontrado por um pescador.

Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou relatos de falta do imunizante em prefeituras gaúchas

No Vale do Taquari, a mínima será de 13°C e a máxima chega aos 32°C

Sexta oportunidade de deixar o Z4 foi desperdiçada com derrota por 2 a 0, em jogo com pênalti e expulsão do zagueiro Paulo Miranda