Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter decepciona e fica somente no empate com o Guaireña pela Sul-Americana

Colorado segue sem vitória na competição continental e contou com gol contra para buscar 1 a 1 no Beira-Rio

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

O Inter precisava, mais uma vez, dar uma resposta ao seu torcedor. E de novo faltou futebol para mudar a situação. O Inter voltou a jogar pouco pela Sul-Americana, na noite desta quinta-feira, na segunda rodada da competição. Sofreu, saiu atrás do placar, e precisou de um gol contra para buscar o empate contra o Guaireña, do Paraguai, em 1 a 1. Com o resultado, o Inter segue sem vencer na competição continental, e soma apenas dois pontos após duas rodadas. 

No fim do primeiro tempo, em contra-ataque mortal, Otazú foi acionado e, meio de voleio, bateu para encobrir Daniel. Na etapa final, Taison arriscou de longe, e a bola desviou na zaga, enganando o goleiro do Guaireña.  Na próxima rodada da Sul-Americana, o Inter enfrenta o Independiente de Medellín, na terça-feira, 26 de abril, às 21h30min, no estádio Atanasio Girardot. Antes, pelo Brasileirão, o Inter recebe o Fortaleza, no Beira-Rio, no domingo, às 18h, em jogo válido pela segunda rodada.

Prejuízo em dobro com lesão de Edenilson e gol no fim 

No momento da divulgação da escalação, uma surpresa. Carlos de Pena estava posicionado como lateral-esquerdo, conforme a ordem. Restava ver se isso, em campo iria se confirmar. Logo no apito inicial, ficou claro que o jogador estava mesmo no setor. A volância foi feita por Liziero, que desta vez atuou na posição de origem. Ele esteve ao lado de Gabriel, com linha de Mauricio, Edenilson e Taison mais a frente, municiando Wesley Moraes no comando de ataque.

Os primeiros 20 minutos foram fracos tecnicamente, sem chances criadas. O Inter, diante de um adversário inferior, desperdiçava a chance de marcar mais em cima, para deixar o Guaireña desconfortável em seu campo. Na lateral-esquerda, De Pena começou sofrendo um pouco na marcação, levando um amarelo logo no início após parar jogada em velocidade com falta desnecessária.

Depois disso, no entanto, o Inter começou a amadurecer o gol e mandar no jogo. A primeira chance mais clara foi aos 23, justamente com De Pena, que apoiou melhor que defendeu. Ele fez o cruzamento, e a zaga tirou mal. Taison bateu da entrada da área e Edenilson desviou em cima do goleiro, quase surpreendendo Espinola, que precisou voltar para fazer boa defesa, contando ainda com a colaboração da zaga para mandar para escanteio e evitar o primeiro do colorado.

Os erros de passes no campo de ataque atrapalharam um pouco a progressão ofensiva do Inter. E, também, a ausência de finalizações. Por duas vezes em sequência, os jogadores tiveram oportunidade de finalizar, mas preferiram não arriscar, mesmo com campo aberto.

Aos 35, o Inter teve um prejuízo grande. Em um lance aparentemente despretensioso, na lateral, Edenilson foi atingido no joelho esquerdo. Ele caiu, com fortes dores, e não conseguiu prosseguir na partida. Para o lugar dele, Medina optou pelo contestado Caio Vidal.

Aos 38, Villagra se aproveitou de cochilo da zaga do Inter, foi à linha de fundo e cruzou na marca do pênalti. Santa Cruz, livre, cabeceou firme. Por sorte, o goleiro Daniel estava bem posicionado no meio do gol para evitar que o placar fosse aberto. Na sequência, no entanto, não houve o que fazer. Em jogada rápida de contra-ataque, Mauricio errou, e os paraguaios aceleraram pela direita, nas costas de Bustos. Otazú, livre, recebeu no bico da grande área. Com categoria, ele finalizou meio de voleio, encobrindo o goleiro Daniel e levando o Guaireña em vantagem de 1 a 0 ao intervalo, sob muitas vaias e protestos da torcida no Beira-Rio.

Gol contra alivia situação delicada

Atrás no placar, Medina não fez alterações no intervalo. Assim, a equipe seguiu repetindo problemas da etapa inicial. A bola era levantada, batia no muro e voltava para o sistema defensivo. Um pouco bagunçado na tentativa de trocar passes, o Inter não conseguia infiltrar no sistema defensivo adversário. E a torcida passou a ficar cada vez mais impaciente no Beira-Rio.

Assim, restava ao Inter recorrer à bola parada. Aos 8, em cobrança de escanteio de De Pena pela esquerda de ataque, o centroavante Wesley Moraes mergulhou, de peixinho, para cabecear. Ela passou muito perto do travessão, mas saiu em tiro de meta, e o colorado seguiu atrás no placar.

Aos 16, Medina optou finalmente pela troca. Mas, com os ânimos já exaltados, a torcida não ficou satisfeita. Ele sacou Mauricio para a entrada do centroavante Alemão, mantendo em campo Wesley Moraes, de mais uma fraca atuação. O público não perdoou e ele deixou o gramado sob os gritos de “burro” destinados ao comandante. 

No entanto, em momento de rara lucidez na partida, Wesley Moraes foi acionado dentro da grande área aos 20 minutos. Fez o pivô e achou Liziero bem colocado. O volante bateu forte, e o goleiro desviou mandando para escanteio. O Inter passou, então, a perder chances em sequência, aumentando o nervosismo da torcida no Beira-Rio.

Apesar de sofrer para criar, o Inter melhorou com a entrada de Alemão. O centroavante passou a sofrer faltas, e distribuir bolas fazendo pivôs. As combinações com Wesley Moraes renderam ao menos chances para marcar. Aos 28, também na bola parada, Mercado perdeu chance na pequena área.

E a pressão foi tanta que, aos 32, o Inter chegou ao empate. Em um lance de sorte. Taison tentou levantar na área, meio que finalizando, e ela desviou na zaga. O toque de Paniagua na bola traiu o goleiro Espínola, que fazia boa partida. Ela morreu no fundo do gol, garantindo o 1 a 1 no placar. 

Aos 39, a última cartada de Medina. Colocou em campo D’Alessandro no lugar do volante Gabriel, para tentar buscar a virada. O Inter seguiu na pressão, mas ela não foi suficiente. O ídolo colorado chegou a levar perigo numa cobrança de falta na área. Depois, recebeu de Wesley no fundo e parou na marcação. A partida acabou mesmo empatada em 1 a 1, com uma pressão quase insustentável sobre o trabalho de Medina. 

Copa Sul-Americana – 2ª rodada

Inter 1

Daniel; Bustos, Bruno Mendez, Gabriel Mercado e De Pena; Gabriel, Liziero, Edenilson (Caio Vidal) e Mauricio; Taison e Wesley Moraes. Técnico: Alexander Medina

Guaireña-PAR 1

Espínola; Giménez, Paniagua, David Mendoza; Joel Giménez, Santacruz (Toledo), Ayala, Salinas e Aguilar; Villagra e Otazú. Técnico: Troadio Duarte 

Gols: Otazú (40/1T), Paniagua (contra) (32/2T) 

Cartões amarelos: De Pena (Inter); Salinas, Otazú (Guaireña); 

Arbitragem: Gery Vargas (BOL)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Data e hora: 14/04, às 21h30min

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Declaração ocorre após pressão feita por correligionários para que ex-governador desista de disputar cargo neste ano

Campo de futebol sete do Parque Pôr do Sol passa a levar o seu nome

Acidente ocorreu no km 34 da rodovia, na localidade de Linha Cordilheira

Três carros se envolveram na colisão que vitimou um jovem de 18 anos