Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter vence o Olimpia fora de casa, e encaminha avanço na Libertadores

Yuri Alberto anotou o único gol da noite, mas foi expulso no fim da partida no Paraguai

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgaçao

Foi suado e com uma boa dose de emoção. Mas o Inter conseguiu vencer o Olimpia, por 1 a 0, na noite desta quinta-feira, e retomou a liderança do Grupo B da Libertadores. Yuri Alberto, que saiu do banco de reservas, anotou o gol da vitória – e foi expulso no fim do confronto. 

Com nove pontos, os colorados lideram a chave ao lado do Deportivo Táchira, mas levam vantagem no saldo de gols. Na próxima rodada, o Inter enfrenta o Always Ready no Beira-Rio. Com saldo de gols bem superior, a equipe gaúcha está virtualmente classificada. Antes disso, tem o Gre-Nal da final do Gauchão, neste domingo. 

Jogo começa morno

Pressionado pela necessidade de vitória, o técnico Miguel Ángel Ramírez fez modificações na equipe no Paraguai. Lucas Ribeiro, Caio Vidal e Palacios voltaram ao time titular, assim como Taison. E, no início, os colorados pressionaram mais, diante de um Olimpia que esperava o erro gaúcho para contra-atacar. 

Só que, de novo, o Inter se excedeu na troca dos passes, sem necessariamente criar oportunidades. O primeiro chute – que acabou sendo a melhor chance da primeira etapa – foi aos 17, com Moisés. O lateral encheu o pé de fora da área e obrigou Aguilar a fazer uma boa defesa. No restante das jogadas ofensivas do Inter, o último passe acabou falhando e boas jogadas acabaram não sendo concluídas. 

Do outro lado, ora o Olimpia pressionava desde a saída, ora buscava o lançamento às costas da marcação do Inter – que seguiu com linhas altas. Em duas chances, os paraguaios conseguiram chutar de dentro da área colorada. Em ambas, porém, mandaram por cima. A primeira foi com Estigarribia aos 21 e, aos 37, Torres teve a bola à feição e isolou. 

Yuri entra, marca e é expulso

Na volta do intervalo, os comandados de Ramírez buscaram novo ritmo. Aos 2, Galhardo recebeu de Palacios na área e talvez tenha tentado cruzar, mas quase meteu no ângulo de Aguilar. Pouco depois, Saravia levantou e Moisés apareceu como surpresa para cabecear. A conclusão acabou indo fraca. 

Maurício e Yuri Alberto entraram logo em seguida, nos lugares de Galhardo e Palacios. E aí o Inter melhorou de fato, dando novo ritmo ao ataque. Aos 15, Yuri tentou o drible e só foi parado com falta de Salcedo, quase na entrada da área. Custou caro aos paraguios, porque, seis minutos depois, o zagueiro bloqueou um chute de Edenilson com a mão. Levou o segundo e foi expulso. 

Na cobrança dessa falta, Aguilar fez seu primeiro milagre no jogo, ao buscar a falta cobrada por Cuesta, à meia altura, no canto. Em seguida, Maurício girou sobre o marcador e bateu cruzado. Aguilar protagonizou nova grande defesa e mantendo a tensão no lado colorado.  

Além dos milagres, Aguilar também estava bem posicionado aos 32, quando Yuri Alberto puxou o contra-ataque e, completamente livre, deu um chute fraco. Na resposta, Pita chegou a passar por Lucas Ribeiro e Rodrigo Dourado e só não concluiu livre na cara de Lomba, porque se atrapalhou e permitiu a recuperação dos marcadores. 

Com o tempo passando, a tensão aumentava no lado do Inter. Mas aí enfim brilhou a estrela de Yuri. Aos 37, Moisés cruzou e Marcos Guilherme – que entrara havia pouco na vaga de Caio Vidal – escorou. Yuri Alberto bateu de primeira, no canto, enfim vencendo Aguilar. Na emoção da comemoração, tirou a camisa para celebrar – levou cartão amarelo. 

Nervosismo no fim

O gol não acalmou os ânimos no Manuel Ferreira. Três minutos depois, Camacho teve falta para cobrar perto da área. A bola desviou na barreira, mudou de rota e Marcelo Lomba fez sua grande defesa do jogo. Quatro minutos depois, retendo a bola na frente, Yuri tentou se proteger do marcador, que se atirou no gramado, alegando ter sofrido uma agressão. Nestor Pitana entendeu dessa forma e deu o segundo amarelo ao centroavante, o que gerou a expulsão, jogando ainda mais gasolina na partida. 

A partir de então, acabou tática e sobrou transpiração de ambos os times. No último minuto, Praxedes ainda conseguiu sair na cara do goleiro, mas foi travado na última hora. Exausto, depois de um jogo mais sofrido do que pareceria, o Inter enfim comemorou a primeira vitória fora de casa na Libertadores, e viu as oitavas de final mais perto. 

Libertadores – 5ª rodada
Olimpia 0 

Aguilar; Otálvaro, Cáceres, Saúl Salcedo e Torres; Quintana , Richard Ortiz, Ojeda (Rojas), Estigarribia (Jordan Santacruz) e Recalde (Pitta); Walter González (Nestor Camacho). Técnico: Sergio Orteman.  

Inter 1
Marcelo Lomba; Saravia, Lucas Ribeiro, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado (Lindoso), Edenilson (Praxedes), Taison, Caio Vidal (Marcos Guilherme) e Palácios (Yuri Alberto); Thiago Galhardo (Maurício). Técnico: Miguel Ángel Ramírez.   

Gol: Yuri Alberto (37/2º)
Cartões amarelos: Torres, Salcedo; Edenilson
Expulsões: Salcedo e Yuri Alberto
Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Local: Estádio Manuel Ferreira, em Assunção

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Este é o menor patamar desde 10 de fevereiro, quando havia 802 pessoas em estado grave no Estado

Geada ainda aparece na maior parte do Estado ao amanhecer

De acordo com o Governo do Estado, são 140.800 doses da Coronavac e 166.140 doses da Pfizer

Um carro da Brigada Militar capotou e policial ficou ferido na ação